Homens pensam

O que os Homens pensam do sexo?

Conheça o resultado do inquérito "Os homens, o sexo, e o amor" e fique a saber o que afinal procuram os homens. Machos ou ternurentos?

sex plantas

Relativamente à questão dos preliminares, o inquérito "Os homens, o sexo, e o amor" revela que para a maioria dos homens, essa fase de « afagos suaves » como define Philippe Brenot, faz parte integrante do acto sexual.

É o caso para Frederico, 40 anos, que adora passar tempo a acariciar a sua mulher, beijá-la em todos os lugares, senti-la, antes de passar realmente ao acto. « Não o faço por ela », releva. É um momento de prazer também para mim, que retarda o meu orgasmo e suscita maior emoção e excitação ». Frederico, não é, no entanto, representativo dos seus homólogos.

De facto, o inquérito mostra que se os homens não são mais que uma ínfima minoria a não compreender o que os preliminares querem dizer, eles são, porém muitos, (62 %, e 68 % com mais de 50 anos) a considerá-los demasiado longos e 56% (66 % com mais de 50 anos) e a admitir que o fazem apenas para dar prazer à sua mulher.

A necessidade de qualificar os dados em função da idade, revela que os mais jovens parecem mais preparados para o amor e para a gestão da excitação.

Ansiosos com o prazer da sua companheira, os homens não perdem de vista o seu objectivo final : a penetração. Esta é uma conquista para a maioria dos homens. Mas, e aqui as respostas são novamente surpreendentes, as sensações descritas não revelam conquista ou domínio.

Os homens falam de uma « prisão doce » , de uma sensação « quente, húmida e acolhedora », « de uma grande doçura, talvez a revelação do que poderia ser a suavidade do ventre maternal. Mais do que « tomar » as mulheres, estes homens sentem-se acolhidos por elas, « convidados » e tecem assim a metáfora de união amorosa, fusão e plenitude.

É verdade que os machos típicos que « usam o sexo mais como uma faca do que uma pena » ainda existem. Mas, hoje em dia, os homens aceitam a sua parte feminina e revelam-se ávidos de ternura e afecto, campo este que parecia até há bem pouco tempo reservado às mulheres.

Para ser feliz no amor, o homem deve abrir o coração, adverte o psicólogo, e abrir o seu coração, é também dar uso certo ao sexo.



© Órbitanews 2014