Ki

Ki energia vital


A terapia Ki desbloqueia e desintoxica o organismo, recarregando-o com energia vital

ki

Quando o ser humano é concebido, recebe uma cota finita de energia vital, que deve durar até ao fim da sua vida. No entanto, devido ao stress da vida moderna e à degradação ambiental, o nosso corpo perde essa energia mais rápido do que nunca, criando uma escassez energética que leva à deficiência imunitária e, eventualmente, à doença.

Existem diferentes formas de energia com qualidades distintas. Algumas são mais potentes e mais puras do que outras – a energia Ki é a mais pura. Esta ajuda as pessoas com uma variedade de condições e o seu tratamento é ainda mais eficaz se for combinado com a meditação, os cânticos e os movimentos.

A energia Ki (energia vital) é a força que flui através de todas as coisas vivas e que determina a nossa vitalidade e longevidade. O Ki é a energia que cria e sustenta a vida, circulando no corpo humano através dos meridianos (uma rede de canais energéticos), da mesma forma que o sangue flui através das veias. Quando o Ki circula livremente, a saúde é naturalmente mantida.

Esta é a base para um corpo, uma mente e um espírito equilibrado. A natureza dá-nos tudo o que precisamos para viver uma vida saudável e feliz, mas hoje estamos a gastar mais energia do que somos capazes de substituir. Na vida moderna, o stress emocional e as pressões facilmente drenam a nossa energia.

As pessoas tendem a criar tensões e bloqueios energéticos nos seus corpos, o que restringe o fluxo de energia natural, levando a problemas de saúde. Deste modo, a terapia Ki carrega todo o corpo com energia vital Ki, tendo um efeito positivo e de apaziguamento da mente e das emoções.

Filosofia e origens

A terapia Ki baseia-se nos princípios taoistas de harmonia, cooperação, dar incondicionalmente, do amor e da compaixão por todos os seres vivos, princípios estes que remetem há 6000 anos atrás. No nível mais elementar trata-se da ideia de que a vida é criada através da união das energias yin e yang, e que a manutenção desta harmonia ajuda na saúde humana, ambiental, e na felicidade.

A energia Ki, que é pensada para ser recebida uma só vez na nossa vida, no momento da conceção, também vem do perfeito equilíbrio do yin e do yang, tendo o poder de criar e curar. As crianças recuperam rapidamente de lesões e têm mais energia do que os adultos, isto acontece porque a sua bateria de “energia” ainda se encontra carregada. Neste sentido, os mestres que praticam esta terapia treinam arduamente para se sintonizarem com a energia Ki.

O seu segredo é cultivar um corpo e uma mente saudáveis que lhes permitam conectar-se com a energia cósmica. Uma mente pura e livre de desejos, emoções, ira e ódio é indispensável. O tratamento através da energia Ki não é novo nem é particularmente místico. A sua essência prende-se com a crença de que o Ki flui através de todos nós.

Esta técnica de cura, que consiste na transmissão de energia vital que impulsiona a energia do corpo na sua totalidade, restaurando a sua imunidade e a sua vitalidade, baseia-se em artes marciais antigas desenvolvidas na Coreia do Sul, e exige elevados níveis de energia Ki por parte do praticante. O mestre Oh foi o primeiro mestre a deixar a Coreia do Sul e a introduzir a terapia Ki no Ocidente.

Com apenas vinte anos, e após ter-lhe sido diagnosticado as primeiras etapas de cancro no estômago, o mestre Oh curou-se a si próprio através do método Ki e passou a treinar de forma intensiva para se tornar um mestre. Hoje, ele é mestre há cerca de vinte anos e conhecido pela sua capacidade curativa.

De facto, os mestres Ki suportam anos de formação e treino físico, mental e espiritual para poderem tocar na vital e pura energia Ki, e transmiti-la aos outros. Assim, os seus praticantes cultivam um espírito de amor, livre de ganância, arrogância e ciúme, de modo que a energia que transmitem seja, tanto quanto possível, uma oferta de saúde pura.

Os mestres que praticam esta terapia vivem uma vida quase monástica, com poucas posses ou interesses mundanos, e aplicam muitas horas por dia em cânticos, movimentos lentos e meditação.

A terapia Ki é um método que está profundamente enraizado nas leis da natureza e nos princípios da criação e da vida. Esta terapia combina o poder do som e da acupressão para transmitir a energia Ki para o organismo, através dos 84.000 poros Ki e dos 365 canais energéticos do corpo.

O corpo inteiro é trabalhado, desde as suas profundezas aos canais energéticos, através da área do abdómen, desintoxicando e carregando as células com energia vital que o mestre transmite para o cliente. Os mestres pressionam os principais pontos energéticos do organismo, libertando a tensão e o stress, ao mesmo tempo que utilizam uma técnica de respiração natural para transmitir energia Ki.

A acupressão alivia o stress, a fadiga e a tensão. Esta funciona com base nos mesmos princípios da acupuntura, mas usa o som e o toque em vez das agulhas, providenciando energia vital necessária para o bom funcionamento do organismo.

Os mestres Ki, pressionando os dedos vigorosamente nos pontos de pressão ao longo do corpo, permitem que a nova energia flua através dos canais energéticos. Além disso, direcionam também vibrações através do som para transportar energia, de forma profunda, ao corpo, o que leva à eliminação de bloqueios.

A terapia soa como uma respiração rápida e sonora, no entanto, o objetivo passa pela conversão da energia tóxica e a sua consequente expulsão. Esta técnica abrange desde o decúbito ventral ao frontal, até à posição de sentado, tendo como área de focalização o abdómen, onde as pessoas tendem a armazenar mais stress.

A maioria dos canais de energia passam por esta zona, assim, os bloqueios removidos desta área tendem a melhorar a circulação por todo o corpo.

O som, emitido pelo terapeuta, utilizado na frequência correta, é um meio muito poderoso de transmissão de energia, podendo remover bloqueios, da mesma forma que os cirurgiões podem causar a desintegração de pedras nos rins através da vibração, ou da mesma forma como os cantores líricos podem quebrar o vidro através de altas frequências.

Algumas pessoas que são muito sensíveis à energia podem, inclusivamente, sentir a energia no som, sendo possível receber alguns desses benefícios só de ouvir o tratamento Ki a ser executado. Ao contrário de outras terapias que também utilizam o som, neste caso não existem mais instrumentos envolvidos. Todos os bloqueios exigem muito trabalho, mas alguns são mais resistentes – por exemplo, os problemas hereditários parecem mais difíceis de tratar.

Para intensificar os efeitos, os clientes podem combinar os tratamentos Ki com formação e exercícios de tai chi, cânticos e meditação destinados a equilibrar a mente e a alinhar o corpo energético. Os bloqueios emocionais também são mais complicados e levam mais tempo a serem tratados do que a dor física. Apesar de tudo, não é necessário estar doente para beneficiar deste método, algumas pessoas procuram o tratamento apenas para equilibrar a sua energia.

Além da melhoria de condições de saúde específicas, clientes com reações típicas tendem a ver acrescidos os seus níveis de energia, assim como uma melhoria no humor geral, uma sensação de calma, e uma maior sensação de bem-estar. A técnica é executada com o cliente totalmente vestido, e não interfere com qualquer medicação ou terapia.

O número de sessões exigido varia mas, geralmente, se a pessoa está doente há muito tempo leva mais tempo a curar-se. Além disso, a idade também pode ser um fator a considerar. Inicialmente, são recomendadas cinco sessões, com aconselhamento de saúde, seguidas de uma avaliação contínua.

Ocasionalmente, as toxinas dispersas pelo tratamento Ki podem, temporariamente, resultar em efeitos colaterais, tais como cefaleias ou erupções cutâneas, mas estes são muito raros e resolvem-se rapidamente. Muitas vezes, duas pessoas com os mesmos sintomas físicos podem ter problemas de natureza energética muito diferentes.

Nesses casos, o terapeuta faz o seu próprio diagnóstico com base no que ele sente durante a sessão, e também com base no questionário de saúde da pessoa.

A terapia Ki é executada por mestres altamente treinados. Eles usam técnicas respiratórias e som especiais, juntamente com a acupressão para transportar energia, resolver bloqueios, eliminar toxinas e energia negativa, e recarregar o corpo do cliente com energia vital. Isto provoca o efeito de cura através do sistema energético.

O próprio poder curativo do corpo é ativado para regenerar os órgãos, renovar as células e estimular o sistema imunológico. Os mestres Ki recarregam, com o seu próprio fluxo de energia curativa ou Ki, o organismo dos clientes. Com uma boa vibração, podem levar a energia a áreas muito profundas dos seus corpos.

Abrindo as principais vias de energia no corpo e pressionando pontos no abdómen, braços, pernas, costas, ombros e cabeça, o mestre permite que a energia circule e chegue a todos os órgãos e células, funcionando, deste modo, como uma espécie de canal, desbloqueando as energias através de poros invisíveis permitindo que a força vital possa circular livremente.

A energia estagnada, causada pelo stress, pelo desequilíbrio de emoções, pelos poluentes, pelos padrões de energia herdados, e pelos danos físicos, é um dos problemas que podem levar à obstrução desses poros, causando doenças e lesões graves ao longo do tempo.

Os mestres Ki têm um conhecimento profundo da energia Ki e do modo como ela funciona no organismo. O praticante trabalha em todos os principais pontos de pressão do corpo, colocando especial atenção sobre as áreas que têm problemas. Assim, eles são muito sensíveis à energia e conseguem sentir até mesmo os mais pequenos problemas no sistema energético do organismo.

Ocasionalmente, os mestres poderão tratar o cliente sem sequer lhe tocar, por exemplo, após uma operação. Nesses casos, o praticante irá trabalhar um pouco acima do ponto de pressão, ou em qualquer outro ponto que seja mais facilmente acessível, e que corresponde ao mesmo canal de energia.

Internacionalmente, os exames finais para ser classificado como um mestre Ki têm lugar na Coreia – o mesmo treino que é dado aos mestres Ki coreanos. No entanto, não é obrigatoriamente necessário ser mestre para ser possível praticar a autocura. Assim, uma pessoa que frequente aulas de formação de terapia Ki pode aprender, com os ensinamentos dos mestres, técnicas para se tornar mais forte, alterar a sua mente e ultrapassar os seus problemas de saúde.

Da mesma forma que uma boa noite de sono pode resultar numa perspetiva mais positiva e nos permite lidar com o que a vida nos reserva, um sistema energético forte pode resultar numa maior estabilidade emocional. A doença pode fazer com que os níveis de energia baixem, tornando as pessoas negativas e zangadas com a vida.

Pesquisas demonstraram que a energia Ki pode fornecer benefícios para a saúde e melhorar o sistema imunitário, hormonal e cardiovascular. As hormonas do stress diminuem, enquanto a atividade natural das células e os níveis de endorfina aumentam significativamente.

Um estudo investigou os efeitos da terapia Ki na dor e em sintomas ligados à tensão pré-menstrual (TPM) ao longo de nove sessões e dois ciclos menstruais. A terapia Ki teve um efeito significativo na diminuição da dor e na retenção de líquidos, além de, a curto prazo, ter ainda efeitos sobre a depressão e a ansiedade mental. Estes resultados sugerem que a terapia Ki pode ser um auxílio para as mulheres que sofrem de TPM no restabelecimento do equilíbrio do Ki.

Os investigadores alegam uma série de respostas físicas para o tratamento da energia Ki – desde a estimulação do sistema imunológico, a oxigenação do sangue e a diminuição da pressão arterial, até à estabilização da atividade das ondas alfa no cérebro.

Potencialidades da terapia

De facto, a energia vital atua sobre diversas formas no ser humano. Para além de ajudar a ganhar um maior controlo sobre as emoções, ainda desintoxica o corpo e recarrega as nossas “baterias internas”. O alívio da dor física é ainda outra das potencialidades da terapia Ki, que tem um papel importante nos sintomas associados com:
- Stress
- Fadiga
- Depressão
- Ansiedade
- Enxaquecas
- Insónias
- Distúrbios alimentares
- Menopausa

Testemunhos

Testemunhos em todo o mundo alegam que a terapia Ki tem efeitos quase imediatos, atuando nas dores de costas, infertilidade ou síndrome de fadiga crónica.

- Níveis energéticos restabelecidos
Antes do meu tratamento, tinha os níveis de energia muito baixos e a circulação energética era muito pobre. Além disso, estava muito preocupada com um nódulo que tinha desenvolvido no meu peito direito. No entanto, a partir do momento em que recebi a terapia Ki, a minha energia aumentou. Tenho uma perspetiva mais positiva sobre a vida e não passo os dias a pensar em doenças e sintomas. Sou uma pessoa muito mais alegre e interajo com os meus filhos como já não fazia há algum tempo. Sharon Douglas

- Mão recuperada
A minha mão esquerda foi gravemente danificada num acidente industrial. Apesar da cirurgia e de muita fisioterapia, o prognóstico para uma recuperação completa nunca foi bom. Como eu tinha treinado no centro de energia Ki, tentei concentrar-me na cura através do uso de energia na mão e através dos ensinamentos dos mestres. Como consequência, a minha mão recuperou 95% da mobilidade e da força. Na minha última consulta com o cirurgião, ele ficou espantado ao ver as melhorias conseguidas, comentou ainda que a minha recuperação tinha sido única e surpreendente tendo em conta o grau inicial da lesão. Stefan Woodward

Agradecimentos: Ki Global, UK
Fotografia: ©olly - Fotolia.com


© Órbitanews 2014