Liposucção

Liposucção milagrosa

liposusucçao

Uma técnica com várias modalidades que combate eficazmente a celulite


A acumulação de gordura na zona da anca incomoda a maioria das mulheres e, muitas vezes, não se trata de uma questão de excesso de gordura ou de celulite.

A resposta está nos factores hormonais. No entanto, nem tudo está perdido. A medicina estética apresenta a liposucção, a solução cirúrgica mais eficaz para eliminar o excesso de gordura.

Este não é, contudo, um tratamento para a obesidade, ainda que seja complementar. «Muitas vezes, a liposucção que adelgaça aquela zona do corpo permite à paciente ter a certeza que vai obter resultados com as outras medidas terapêuticas. Muitas vezes, a paciente já recorreu a inúmeras técnicas e, quando faz a liposucção, fica muito mais estimulada para cuidar dela própria», explica o cirurgião plástico Biscaia Fraga.

 Quando se retira a pressão que a gordura exerce sobre a pele que é uma das componentes da celulite, o cirurgião vai usar cânulas mais finas para que a pele se adapte. «Há pacientes que mudam de volume, de contorno e verificam uma melhoria espectacular da celulite», conclui o especialista.

Várias versões para a mesma técnica

Actualmente, a liposucção apresenta várias modalidades, ainda que o procedimento e a essência sejam os mesmos. A escolha entre uma e outra depende da prática habitual do especialista e de cada caso:

- Liposucção ultrasónica

É feita a infiltração da gordura e, posteriormente, é usado um aparelho ligado a um equipamento de ultra-sons. «O grande inconveniente é o tempo que demora, quer na preparação, quer na execução. Chega a levar entre quatro a seis horas», indica o cirurgião plástico.

- Vibrolipoescultura

As cânulas usadas são assistidas por um motor que produz um movimento vibratório. «É a técnica que permite retirar maior quantidade de gordura, em menos tempo. Tem uma particular indicação para a liposucção do cullote de cheval», confirma Biscaia Fraga.

- Refinning

Destina-se a redefinir pormenores do contorno através de cânulas mais finas. «Está indicado para casos com pouca gordura, o que não acontece com a maioria das portuguesas, que apresentam um grande volume de gordura», revela Biscaia Fraga.

- Invasix/Body tite

É uma técnica muitíssimo recente referida por Biscaia Fraga. Foi apresentada há pouco mais de um mês. «Consiste na liposucção associada à radiofrequência que tem a grande vantagem de não haver perda de sangue e de, ao contrário das outras técnicas, promover a retracção da pele. É indicada para pessoas cuja pele tenha uma certa flacidez. O grande objectivo desta técnica é a coagulação dos vasos sanguíneos e a diminuição do sangramento», informa o cirurgião plástico.

Os resultados

Com a liposucção, consegue resolver-se 90% dos casos de depósitos de gordura localizados nos cullotes de cheval.

«Em termos de volume, há uma grande satisfação. Em termos de contorno e de proporção, o resultado é muitíssimo bom.

O que pode levantar mais reticências é a adaptação da pele, daí que o critério do próprio médico ajustado a cada paciente seja muito importante», explica Biscaia Fraga. «Se uma pessoa tem uma exigência de perfeição bastante elevada, tudo tem de ser ponderado», acrescenta ainda este especialista.

Os resultados da liposucção podem ser permanentes, sempre que se mantenha uma dieta adequada e se pratique exercício físico regularmente. Se antes da cirurgia a pele estava flácida ou pouco elástica, podem surgir irregularidades em zonas deprimidas, nas quais seja necessária uma correcção posterior mediante liposucções selectivas ou injecções de gordura. No entanto, indica Biscaia Fraga, «se o critério selectivo for rigoroso, não há motivo para aparecerem tais irregularidades».


© Órbitanews 2014