Medicamento

Medicamento pode ter causado até 2000 mortes em França

O medicamento Mediator, para o tratamento de diabéticos com problemas de peso, pode ter causado até 2000 mortes em França, segundo um estudo divulgado hoje, cerca de um mês após o reconhecimento de 500 mortos pela Segurança Social.

diabeticos

O jornal Le Figaro publicou hoje um estudo encomendado pela Segurança Social, revelando que o medicamento causou a morte de 1000 a 2000 pessoas.

Além disso, o jornal revela uma carta subscrita em 1998 por três prestigiados médicos franceses à Agência Nacional de Drogas (ANF), na qual alertavam para os riscos do Mediator, produto que só viria a ser retirado do mercado em 2009.

Os três médicos comparavam o Mediator com o Isoméride, um produto contra a obesidade que foi retirado do mercado mundial em 1997, suspeito de causar diversas mortes porque aumentava a hipertensão arterial pulmonar e o risco de doenças cardíacas.

No entanto, o medicamento foi mantido em França, porque as autoridades sanitárias consideraram que os sinais de risco eram pequenos, até que uma última investigação, lançada em 2007, acabou por retirar o Mediator das farmácias dois anos mais tarde.

A segurança social francesa reconheceu, em meados do mês passado, que o Mediator esteve na origem de pelo menos 500 mortes, a partir de outro estudo que fez projecções com base no número de mortes dos doentes que consumiram o Mediator e que foram ao hospital por doença cardíaca em 2006.


dibeticos 2

No entanto, o Le Figaro revelou hoje que um segundo estudo encomendado pela Segurança Social - e que tem agora em conta o grau de excesso de mortalidade entre os sobreviventes registados ao longo dos anos - refere um aumento do número de mortes por consumo do Mediator entre um mínimo de mil e um máximo de dois mil óbitos.

O novo trabalho indica que os pacientes que tomaram o Mediator têm três vezes mais risco de contrair doenças cardíacas, pelo que eleva a estimativa de mortes relacionadas com o produto.

Originalmente concebido para os diabéticos, o Mediator foi comercializado desde 1976 para os pacientes que também tinham problemas de peso excessivo e gordura no sangue.

Ao longo do tempo, as suas propriedades para remover o apetite levaram também a que fosse prescrito como adelgaçante, pelo que se estima que em França tenha sido consumido por dois milhões de pessoas.

Em 2006, o ano a que se refere o estudo divulgado hoje, foi tomado por 303 336 pessoas, das quais 70 por cento não eram diabéticos.

Em Portugal, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (INFARMED) ordenou a «suspensão imediata da comercialização de todos os lotes do medicamento Mediator» em novembro de 2009 devido a «uma série de casos de reacções adversas graves ocorridas em França e ao resultado de dois estudos realizados recentemente, que associam o benfluorex [substância activa do Mediator] ao aparecimento de valvulopatias cardíacas».


© Órbitanews 2014