Não desistir

Aprenda a não desistir!


10 regras de ouro para aprender a não desistir da prática de exercício físico e tornar a sua motivação intrínseca

desistir

1. Deverá estabelecer objectivos de treino de curto, médio e longo prazo. Todos nós, nos devemos orientar e estabelecer metas e objectivos realistas, controláveis e desafiantes, sempre com um grau de dificuldade progressivo. As várias metas intermédias estabelecidas, não deverão ser nem demasiadamente fáceis, correndo o risco de não se constituírem como um desafio, nem demasiadamente difíceis, dado que na impossibilidade de serem atingidas tornar-se-iam frustrantes e catalisadoras de desânimo. Por exemplo, pode-se instituir o desafio de todas as semanas se conseguir aumentar a distância e o tempo a percorrer. Imaginemos que um sujeito tem um objectivo de médio prazo, que é a participação numa mini-maratona, ele poderá todas as semanas aumentar a distância que percorre (1km, 2 kms, etc) até atingir a distância que se percorre numa mini-maratona (aproximadamente 7 kms) e preparar-se para a prova. Outro tipo de objectivos podem também ser instituídos, como por exemplo, conseguir perder 2 kg por mês, “baixar” um furo no cinto, etc.

2. O ambiente onde treina deverá ser aprazível e acolhedor. Se optar por treinar num Health Club deverá certificar-se que todo o staff técnico alia as qualidades técnicas à simpatia. O local de treino deverá ter bastante luz natural, ser arejado e com umas cores alegres que exprimam sentimentos positivos.

3. Escolha um local de treino geograficamente próximo de casa ou do trabalho.

4. Deverá optar por treinar com um amigo. Ter uma companhia para treinar funciona sempre como um factor de estímulo e encorajamento. Quantas vezes não deixámos de não ir ao ginásio apenas porque o nosso colega de treino solicitou a nossa companhia e nos incentivou?

5. Procure da sua família e amigos um suporte social para a prática de exercício físico. A desaprovação social constitui-se como um dos motivos mais fortes que conduz ao abandono.

6. Estabeleça o seu próprio sistema de recompensas. Se alcançar as metas propostas, compre um CD de música, um bilhete para o seu filme favorito no cinema, etc.

7. Tente praticar as modalidades que gosta! Importa realizar desporto e manter um estilo de vida saudável. Se gostar de jogar futebol e a sua condição física e historial clínico o permitirem, não deverá optar por nadar, que até é uma modalidade que o aborrece, e que provavelmente desistirá depois do 1ª mês de treino.

8. “Impossible is not a fact, is na opinion”; Escreva em pequenos papeis notas de incentivo e slogans fortes que o incentivem à prática de exercício físico e “cole-os” pela casa (ex: porta do frigorífico, armários, etc).

9. Realizar uma avaliação inicial e re-avaliações periódicas junto do seu instrutor ou preparador físico, para aferir e quantificar os bons resultados obtidos.

10. Para todos aqueles que ainda assim encontrem dificuldades em encontrar a motivação necessária para que os progressos e adaptações se façam sentir, poderão recorrer a um Personal Trainer!

Espero sinceramente que estas linhas se tornem um incentivo à prática de actividade física! Agora que já conhece as vantagens do exercício físico, depois de descobrir a verdadeira alegria e equilíbrio no desporto, não mais deixará de o praticar! Eu não consigo…


© Órbitanews 2014