Olheiras

Olheiras


Aprenda a tratá-las e disfarçá-las

As olheiras não são apenas consequência de noites curtas e mal dormidas. Tratam-se de manchas azuladas ou acastanhadas que surgem na zona dos olhos. Evidenciam cansaço, falta de saúde e denunciam a nossa idade.

Podem ser ocasionais ou permanentes e são visíveis porque o seu tom difere da tonalidade das pálpebras inferiores e do resto do rosto.

Existem dois tipos de olheiras, as azuis, de origem vascular, causadas por abrandamento circulatório, e as castanhas, de origem pigmentar, provocadas pela acumulação de pigmentos cutâneos (melanina e lipofuscina).

Joana Nobre, farmacêutica e consultora da marca Lierac, desvenda os factores que as provocam e as melhores formas de as dissimular.

Porque teimam em aparecer?

A circulação venosa e linfática do contorno de olhos faz-se pelos vasos de grande calibre. Todos os detritos passam pela circulação de retorno.  Se esta não funcionar convenientemente, os pigmentos do sangue não passam no interior dos vasos, acumulando-se no tecido conjuntivo e dando à pele uma cor particular, que varia entre o amarelo e o negro. E assim surgem as olheiras!

Porquê eu?

Mesmo que tenha um estilo de vida saudável, pode ter maior propensão para o desenvolvimento de olheiras. Entre os factores que as desencadeiam, são de destacar:

- Hereditariedade.

- Dilatação dos vasos sanguíneos na zona dos olhos, devido à síndrome pré-menstrual (nas mulheres), desidratação da pele, doenças em geral, medicamentos fortes, bebidas alcoólicas, fumo, café e cansaço

- Olhos com formato redondo têm mais tendência para olheiras. Para quem tem os olhos encovados, o problema estende-se até às pálpebras superiores. Algumas patologias que intensificam o problema. Alergias, asma, eczema e anemia são alguns exemplos.


Cosmética que apaga olheiras

Para tratar e disfarçar as manchas escuras que contornam o seu olhar, o melhor que tem a fazer é dar preferência a cosméticos com fórmulas vegetais. As plantas têm excelentes propriedades e são muito bem toleradas por esta área tão sensível.

Escolha produtos sem conservantes sintéticos agressivos nem perfume, para reduzir o risco de intolerância. Joana Nobre recomenda cosméticos que contenham nas suas fórmulas os seguintes princípios activos:

- Para as olheiras azuis: recomendam-se plantas antiequimóticas, venotónicas, anti-irritantes, hemoestáticas e que dinamizem a microcirculação (gilbardeira, arnica, hamamélia, malva, centáurea azul, rosa, camomila, tília...).

- Para as olheiras castanhas: a fotoprotecção é fundamental, pelo que deve escolher um protector solar que contenha filtros testados oftalmologicamente, bem como complexos despigmentantes. Para este tipo de olheiras, nada melhor do que produtos com vitamina C, A, E (antioxidantes) e K, e alguns extractos marinhos provenientes de algas. Em casos mais graves, pode ser necessário recorrer à hidroquinona ou ao ácido kójico, agentes despigmentantes mais fortes.

- Para todos os tipos de olheiras: recomendam-se componentes que estimulem a produção de colagénio são também fundamentais. Opte por plantas ricas em taninos e flavonóides (cavalinha, hera-trepadeira, pé-de-leão, abrunho) e proteínas com propriedades tensoras e alisadoras (retiradas da aveia, do milho e do trigo).

Outras soluções

Nem só de cosméticos vive o combate às olheiras. Se estes não funcionarem consigo, não desespere. Existem várias opções de tratamento para as inestéticas manchas que minam o seu olhar. Se optar por um creme, tenha o cuidado de o aplicar diariamente porque é preciso ser persistente. Pouca quantidade e leves toques são essenciais para uma correcta aplicação. Existem alguns que podem mesmo ser aplicados como máscaras, o que é óptimo para uma acção intensiva pontual (antes de uma festa, por exemplo).


Os cuidados de maquilhagem são sempre fundamentais para camuflar as olheiras. Existem em várias formas de apresentação, nomeadamente em stick, em lápis ou pincel...

Escolha uma cor que combine com o seu tom de pele, ligeiramente mais clara. Termine com um pouco de pó solto para fixar melhor e durar todo o dia.

A esfoliação ou os peelings em consultório médico são óptimos aliados para amenizar a situação e potenciar a acção dos cuidados aplicados diariamente.

As mezinhas tradicionais, como as rodelas de pepino frias ou as compressas embebidas em chá são realmente eficazes mas exigem um maior número de aplicações por dia, o que nem sempre se consegue.

Hábitos (saudáveis) a adoptar

- Opte por um estilo de vida saudável, siga uma alimentação equilibrada e beba bastante água. 
- Durma bem (muitas actividades de regeneração são feitas durante o sono). 
- Não fume. 
- Evite a ingestão de bebidas alcoólicas. 
- Escolha cosméticos adequados e, claro, correctores de maquilhagem de qualidade. 
- Ao aplicar os produtos de tratamento, exerça uma massagem suave mas drenante. 
- Para casos mais graves, recomenda-se uma consulta com um dermatologista ou cirurgião plástico.


© Órbitanews 2014