Preenchimento facial

Easy agarose

Saiba mais sobre este novo tipo de preenchimento facial

 

Gestos tão simples e quotidianos como mastigar, rir ou fumar recrutam o movimento de inúmeros músculos faciais e, com ele, o desenvolvimento de rugas de expressão à volta da boca, olhos e zonas do rosto envolvidas nestas acções, que se traduzem em rugas e sulcos inestéticos.

Para apagar estes sinais, que aumentam com o passar dos anos, os tratamentos estéticos actuais oferecem soluções específicas e com resultados visíveis desde a primeira sessão.

Estas devem ser seguras, eficazes, rápidas e, sobretudo, o menos invasivas possível. Os implantes com materiais de preenchimento reabsorvíveis estão a viver um boom tão significativo como foram os primeiros implantes de silicone para o peito, mas com a vantagem de poderem ser realizados sem internamento clínico.

Os preenchimentos reabsorvíveis são constituídos por ingredientes orgânicos ou sintéticos biocompatíveis (isto é, não causam rejeição nem alergia). A tendência actual consiste em aplicar este tipo de substâncias que o organismo vai absorvendo com o passar do tempo e, portanto, o efeito vai sendo atenuado. Por isso, recomenda-se sempre repetir o tratamento passado algum tempo.

 

Chega onde outros não chegam

Uma das técnicas mais recentes que está a ser aplicada com eficácia comprovada são as injecções à base de easy agarose. Revelamos-lhe todos os mistérios deste novo preenchimento que minimiza as rugas que eram, até agora, mais difíceis de tratar, como as do código de barras.

De acordo com Alexandra Osório, dermatologista, «é um produto de preenchimento reabsorvível indicado para a correcção de defeitos no tecido conjuntivo, nomeadamente na derme. Contém um tipo específico de agarose, um polímero sacarídeo formado por unidades de galactose, combinado com água e cloreto de sódio.
Apresenta-se numa textura em gel isotónico e isosmótico que lhe permite ser injectado de forma indolor».

Como se aplica?

Em primeiro lugar, coloca-se creme anestésico na zona a tratar e aguarda-se cerca de uma hora, até fazer efeito. De seguida, desinfecta-se a área a tratar e dá-se uma injecção intradérmica na ruga, sulco ou depressão que se deseja preencher.


O produto aloja-se por baixo da pele, em quantidades muito pequenas, e vai-se distribuindo ao longo de toda a prega da ruga, para dissimular o seu relevo e também para dar volume onde é preciso.Como é um fluido cuja densidade é comparável à da água, tem de se massajar cuidadosamente após a colocação para o repartir de forma uniforme.


Quanto tempo demora?

«Depende da destreza do médico, da colaboração do paciente e do volume a aplicar, mas cada sessão demora, em média, 30 minutos», revela Alexandra Osório.

Para que serve?

Basicamente, «ao injectar easy-agarose na derme vamos dar um suplemento de viscoelasticidade à matriz extracelular do tecido conjuntivo», explica Alexandra Osório. Desta forma, é possível «corrigir lipodistrofias e perda de volume, cicatrizes, rugas, sulcos e rídulas».

Em particular, os inestéticos pés de galinha ou o código de barras (finas rugas verticais que se formam sobre os lábios), bem como rugas finas das bochechas, testa, queixo, nariz, pescoço e decote. «O easy-agarose é utilizado também para aumento de lábios», acrescenta a dermatologista.

Quanto custa?

Este tratamento custa entre 450 e 800 € por sessão, de acordo com a quantidade de produto usada.

Como funciona a aplicação

Por ser um material reabsorvível, precisa de repetir periodicamente as injecções para manter os resultados obtidos. Os resultados duram 8 a 12 meses, variando ligeiramente de paciente para paciente.

Em raras ocasiões, após a injecção, pode ocorrer um edema transitório e/ou eritema, especialmente no aumento de lábios. Contudo, «estas reacções são auto-limitadas e de grau moderado, desaparecendo em poucas horas», assegura a dermatologista. Para evitar complicações que possam surgir, este tipo de implantes só pode ser aplicado por médicos com formação específica para utilizar este produto.

 

Os 3 tipos de easy-agarose

Existem três tipos de Easy-agarose disponíveis no mercado. Têm viscosidades diferentes e aplicações específicas, segundo explica Alexandra Osório:

Easy-agarose LD (Low density)


Contém 1% de agarose e aplica-se na derme média. Está indicado nas rugas frontais, periorais, perioculares, comissuras labiais e correcção de cicatrizes.

Easy-agarose HD (High density)


Contém 1,5% de agarose. Está indicado na derme média ou profunda. Serve para aumento de lábios, correcção do sulco nasogeniano, rugas da glabela (espaço entre sobrancelhas), bigode de chinês, rugas do mento e correcções de depressões faciais.

Easy-agarose VL (Volume)


Contém 2,5% de agarose. Injecta-se na derme média a profunda. É usado para aumento de lábios, correcção do sulco nasogeniano, depressões graves da face, correcção de lipodistrofias (por exemplo, em doentes seropositivos ou com HIV), rinoplastia não cirúrgica (correcção do perfil do nariz), preenchimento da área zigomática (depressões/deformações na testa pós-cirurgia ou pós-acidente, ou defeito congénito).


© Órbitanews 2014